Marcos Aurelio

Olá, sou Marcos Aurélio e trabalho com ilustração profissional desde 1991!

+55 11 972945255
contato@marcosaurelio.art.br

Assinar a Newsletter

Digite seu endereço de e-mail para receber notificações de novas publicações por e-mail.

Iluminando seu caminho

Iluminando seu caminho

Provavelmente já devo ter falado isso em outra postagem, como na “Primeiro a Luz e depois câmera, ação!”, mas é sempre bom relembrar.

Praticar os fundamentos de arte é primordial se você quer trabalhar comercialmente com arte.

A não ser que você tenha um estilo de arte muito específico e que o uso dos fundamentos não são primordiais – artes abstratas por exemplo – será necessário praticar cada um deles para que possam tornar sua arte eficiente principalmente se estiver produzindo ilustração comercial.

Existem diversos livros sobre desenho artístico que apresentam os principais fundamentos artísticos mas todo o trabalho feito pelos autores e editores desses livros só irão surtir efeito prático se o leitor interessado em aprender decidir colocar a mão na massa executando cada um dos tópicos apresentados pois só aprendemos se praticarmos caso contrário será apenas leitura sem efeito prático.

Atualmente desenvolvo muita ilustração comercial mas tive que adaptar meus estudos contínuos dos fundamentos para me ajudar a manter em dia o cronograma dos trabalhos solicitados pois quanto maior a eficácia de execução melhor será a arte produzida.

Mas é importante, após entender e praticar o básico, dar continuidade no seu aprendizado combinando os exercícios através de temas que despertem interesse pois dessa forma pode-se obter aperfeiçoamento com aquilo que te inspira para que faça várias representações artísticas, seja com que técnica for.

É uma forma simples e muito eficiente utilizado por muitos artistas como, por exemplo, os pintores de natureza morta que fazem essa representação a exaustão justamente porque são apaixonados pelo tema e isso os deixam interessados em manter constante os exercícios mas desenvolvendo encomendas variadas sobre outros temas.

No meu caso sou apaixonado pelos audiovisuais em geral e recentemente revi um filme que tive a oportunidade de ver no cinema e que foi o primeiro filme dos X-Men e que também me inspirou a fazer várias representações.

O incrível foi perceber que boa parte de sua iluminação sugere uma tendencia para um tom cinza azulado ao longo do filme e que é mais intenso nas cenas tecnológicas no interior da mansão Xavier.


O personagem Wolverine, interpretado pelo ator Hugh “Logan” Jackman, em determinado momento aparece em um ambiente bem iluminado que deixa seu rosto em meio tons mas que recebe uma luz intensa da parte superior do cenário que recorta a silhueta de seus cabelos e ombros.

Veja bem, quando os fundamentos de arte são praticados, como mencionei na postagem “Estrutura e Linhas”,  ganha-se melhora na performance graças ao ganho na memória muscular e com o aumento de nossa sensibilidade na percepção dos efeitos de iluminação que ajuda a entender as condições do ambiente e seu impacto na forma, volume, profundidade, intensidade e até, como no meu exemplo, a dramaticidade das cenas observadas.

Ainda no filme há outro momento em que o professor Xavier e Magneto estão juntos em cena mas o segundo é apresentado de forma enigmática e misteriosa que é reforçada pela combinação de roupas escuras e com a quase inexistente luz em seu rosto que o deixa totalmente oculto em uma cena  iluminada e além disso as distâncias entre eles é potencializadas pela perspectiva e pelo recurso de desfoque da imagem do professor Xavier.


Muito utilizado nos quadrinhos as silhuetas são potencializados pelo efeito claro escuro que aumenta a dramaticidade do personagem que está no primeiro plano e na construção dessa cena temos luz ao fundo e escuridão à frente.

O fundamento de luz e sombra devem ser estudadas e praticadas tendo-se como base as formas de incidência da luz sobre superfícies planas e/ou curvas, os efeitos de reflexão ou luz rebatida(radiosidade)  que corpos próximos projetam entre si, tipos diferentes de materiais  e o tipo de sombras projetadas que também indicam características do ambiente iluminado onde os corpos estão contidos.

Essa percepção só é obtida pelo ilustrador profissional ou pelo artista assim que começa a testar as teorias em seus trabalhos ou mesmo exercícios artísticos.

Tanto estudantes de arte ou ilustração como profissionais da arte não devem negligenciar os esforços para o aperfeiçoamento de sua proficiência uma vez que essa evolui melhor através da repetição.

Saber e não fazer, ou melhor, ter apenas noções mas não aprofundar gera resultados comerciais ineficientes pois o cliente não está interessado no quanto você é dedicado nos estudos, ele apenas acredita que o portfolio apresentado por você foi feito por um profissional a altura para executar sua solicitação.

O caminho do aperfeiçoamento é solitário e não deve ser atrasado por procrastinação, soberba com relação a estudar ou por alguma convicção que o faça acreditar que não precisa renovar o conhecimento pois o que está em jogo é a melhora técnica contínua e o aumento de experiência visual que ampliará seu arsenal artístico.

Usando o filme “X-men” posso exemplificar comentando que ele possui cenas iluminadas com níveis de radiosidade ou a chamada luz rebatida que ajudam a recortar os elementos filmados ou para criar um determinado ambiente solicitado pelo roteiro.

Assim, me empolguei em destacar a icônica cena de Wolverine em uma jaula de combate onde a área é iluminada por luzes fluorescentes que criam sombras difusas e o recorte das silhuetas são melhor apresentadas quando os personagens estão entre a câmera que filma por baixo e o brilho das lâmpadas no teto criando o aspecto mais definido para os combatentes.


Aqui, enquanto o personagem fuma seu charuto aguardando o novo competidor, a intensidade do brilho em suas costas apresenta tom mais azulado por indicar uma proximidade maior com a fonte luminosa pois no caso a gaiola está em um nível mais elevado em relação à plateia e a filmagem por baixo mostra mais silhuetas recortadas dentro da arena.

A mente deve agir rápido para solucionar as etapas de criação e esboços para os trabalhos solicitados e isso só é possível graças à prática constante dos fundamentos.

Não pense quando vai acontecer, mas esteja preparado quando acontecer!

Deixe nos comentários se já esteve em dificuldades justamente por não ter praticado aquele exercício que faria toda a diferença para você obter o resultado desejado.

Obrigado pela leitura e Sucesso para você!!

Sem comentários

Deixe uma resposta