Marcos Aurelio

Olá, sou Marcos Aurélio e trabalho com ilustração profissional desde 1991!

+55 11 972945255
contato@marcosaurelio.art.br

Assinar a Newsletter

Digite seu endereço de e-mail para receber notificações de novas publicações por e-mail.

Visão em profundidade

Visão em profundidade

Tive um professor de inglês que certa vez me contou uma história engraçada e que diz respeito à um cliente que queria aulas particulares de ingês mas ao pedir o orçamento questionou o valor e foi-lhe explicado que a estrutura do curso abordaria todas as questões relativas ao uso de flexões no passado , presente e futuro , blá, blá, blá…e para sua surpresa ele respondeu “- Só um momento, façamos assim, você elimina do orçamento os tempos Passado e Futuro pois só precisarei falar no presente para atender de forma efetiva minhas necessidades”.

What?? Como se fosse possível restringir uma conversação ou redigir um pedido ou solicitação apenas no momento presente… só rindo!

É imperfeito demais aprender de forma parcial e desvantajoso ter um nível de conhecimento fragmentado para realizar com um mínimo de perfeição qualquer modalidade de habilidade.

Entenda, se você quer produzir, no caso, ilustrações comerciais, é extremamente necessário conhecer e dominar os fundamentos artísticos porque o cliente, ao encomendar um trabalho de ilustração, acredita que o ilustrador tem toda a bagagem técnica para executar essa etapa do projeto e entregar com qualidade o trabalho.


Estrategicamente meus esboços preliminares apresentam melhor as informações quando há a aplicação de perspectivas que reforçam previamente a ideia de profundidade que será depois apresentada na finalização.

Quando começo alguma ilustração comercial uma dos primeiros itens da lista de seu desenvolvimento são os esboços e layouts que são as amostras iniciais que apresentadas ao cliente darão início à definição da linguagem que será usada para se chegar na arte que passará a ser produzida e garante segurança para que seja feito o acabamento que é, realista ou não, o último item da lista, independente da técnica escolhida.

Em especial, a perspectiva é muitas vezes um dos principais fundamentos que logo de imediato aparece já no esboço preliminar, durante a criação, antes mesmo de etapas simples de textura  que sempre incrementam a apresentação ao cliente.

É a perspectiva que oferecerá profundidade, volume e tridimensionalidade à arte apresentada.

Como comentei na postagem “Aumente sua perspectiva” ao longo da vida vamos aperfeiçoando nossa maneira de observar e como entender a realidade à nossa volta através de leitura e reconhecimento de padrões  por nossos sentidos e através de um deles em especial, a visão, entendemos que, por exemplo, um muro não diminui de tamanho ao longo de seu comprimento pois podemos ir de olhos fechados seguindo tocando sua borda e percebendo que sua estrutura não se altera mas que essa convergência visual de suas bordas é uma ilusão de ótica que chamamos de perspectiva, uma forma que nosso cérebro usa para entender nosso ambiente.

Com o passar do tempo linhas de construção, mesmo sem nomeá-las dessa maneira, passam a fazer parte de nossas observações e reconhecemos mínimas diferenças na sua presença onde por exemplo, como na figura, basta a inserção de dois pequenos complementos de linhas laterais já nos fazem deixar de ver uma suposta arruela para uma forma totalmente diferente, uma rosquinha, uma boia. Torna-se facilmente compreensível a tridimensionalidade da forma sugerida.

A simples inserção de discretas linhas no interior do furo da suposta arruela a transforma em uma rosquinha.

Não existem linhas a nossa volta mas é uma poderosa ferramenta visual, mesmo que gesticuladas no ar, para representar qualquer coisa inclusive as intangíveis e dessa forma procuro me ater a todo momento na disposição dos elementos à minha volta como uma forma de manutenção de memória muscular  para melhor desenhar as perspectivas que  acontecem no ambiente a partir do momento que abrimos nossos olhos mas é nos audiovisuais que elas mais me impressionam e me inspiram a ilustrar as cenas destes que mais me impressionam.

Após escolhida a cena do filme “A Sociedade do Anel” procuro perceber, através de esboços básicos, os ângulos que foram escolhidos e as sutilezas da profundidade proporcionada pela perspectiva escolhida para a dramaticidade da cena.

Em geral o resultado visual dessas obras são pensadas e trabalhadas pelo diretor de fotografia que ajuda o diretor a melhor contar a história e a combinação de luz e sombra potencializam a perspectiva capturada pelas câmeras e é nesse momento que a mágica acontece pois a dramaticidade ao longo da obra apresentará diferentes níveis de intensidade.

Adoro muito esse fundamento pois ele ajuda a entender a profundidade de ambiente e distâncias de objetos  e que é sugerido através de linhas projetadas  que tem como destino os famosos pontos de fuga e o mais incrível é que podem ser representadas graficamente e isso é extremamente útil pois nos ajuda a projetar antes mesmo de construir.


Em trabalhos de arquitetura , principalmente para artes em pontos de venda, a ilustração é desenvolvida a partir da regra é básica de dispor o polígono inclinado, abaixo da linha horizontal(horizonte), que por sua vez guiará as projeções verticais e os pontos de fuga – pontos pretos na linha do horizonte – garantirão a intensidade das linhas projetadas ao longo da altura do sólido que será representado.

Ou seja, lá naqueles esboços preliminares que você fará para que seja avaliado por seu cliente a perspectiva aprovada para seguir a produção da arte, a sugestão escolhida possuirá o apelo visual mais adequado e próximo do ideal para potencializar a informação que sua arte representará e quanto mais equilibrada visualmente maiores serão as chances de atender o que foi solicitado pelo cliente.

Esse equilíbrio será a soma dos vários fundamentos artísticos que usados com conhecimento obtido através de estudo e prática cobrirão o desenho-base que foi bem estruturado graças à perspectiva para uma finalização com qualidade.

Finalizei essa interpretação atento à importância que é a percepção da perspectiva somado com fundamentos de luz e sombra que enriquecem o contraste para a beleza da cena.

Deixe nos comentários onde você mais percebe os efeitos da perspectiva ao longo do seu dia ou o quanto ela interfere na sua percepção de mundo.

Obrigado pela leitura e Sucesso para você!!